Atuação político-institucional em tempos de mídias sociais: A experiência da articulação no semiárido brasileiro – ASA

Daniel José do Nascimento Ferreira, Marcos Roberto Pires Gregolin

Resumo


O presente trabalho analisou o Facebook do movimento social de agricultura familiar, a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), com a proposta de compreender em que medida o espaço dessa mídia social contribui e influência para a legitimação e a propagação do seu projeto político. Metodologicamente, refere-se a uma pesquisa qualitativa a partir de uma dada realidade empírica, em que se utilizou de análise de conteúdos do Facebook e de aportes teóricos para fundamentar a discussão. O estudo evidenciou que os conteúdos postados na fan page remetem às bandeiras e às causas de luta da ASA, ou seja, conectam-se com o seu projeto político-institucional, principalmente com a pauta da convivência com o Semiárido, e seus diversos temas relacionados a esta perspectiva, como a agricultura familiar agroecológica, tecnologias sociais, povos tradicionais, sementes crioulas, juventude do campo e agricultoras agroecológicas. Por tanto, este artigo concluiu que essa mídia social serve para validar e propagar o projeto político-institucional da ASA.

Palavras-chave


Agricultura Familiar; Movimentos Sociais; Mídias Sociais; Facebook

Referências


BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Tradução de Luiz Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 1977.

BIMBER, B. The study of information technology and civic engagement. Political Communication, v. 17, n. 4, p. 329-333, 2000.

CAMINADA, T. A. Twitter e eleições: a influência da atuação em redes sociais no desempenho dos candidatos da região da AMFRI em 2010. 2011. 57 f. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) – Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, 2011.

CASTELLS, M. O “verdejar” do ser: o movimento ambientalista. In: CASTELLS, M. O poder da identidade. São Paulo: Paz e Terra, 2000. p. 141-168.

GARCIA, P. R. R. Você já nasceu nas redes sociais? In: GIARDELLI, Gil (Org.). Redes sociais e inovação digital. São Paulo: Gaia Creative, 2011. p. 69-70.

GOHN, M. G. ONGs, Sem-Terra e cidadania. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

KANTER, B.; FINE, H. A. Mídias sociais transformadoras: ação e mudança no Terceiro Setor. São Paulo: Évora, 2011.

KIENTZ, A. Comunicação de massa: análise de conteúdo. Rio de Janeiro: Eldorado, 1973.

LAVILLE, C.; DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: ARTMED ; Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 1999.

MACHADO, J. A. S. Ativismo em rede e conexões identitárias, novas perspectivas para os movimentos sociais. Sociologias, Porto Alegre, ano 9, n. 18, p. 248-285, jul./dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 1 nov. 2017.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. Tradução Laura Bocco. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MARTINS, J. S. Caminhada no chão da noite: emancipação política e libertação nos movimentos sociais do campo. São Paulo: HUCITEC, 1989.

NORRIS, P. Preaching to the converted?: pluralism, participation and party websites. Party Politics, Thousand Oaks, v. 9, n. 1, p. 21-45, 2003.

NORRIS, P. A virtuous circle: political communication in post industrial societies. New York: Cambridge University Press, 2000.

PRAZERES, M. Um mundo de mídia: diálogos sobre comunicação e participação. São Paulo: Global, 2009.

RAMPAZZO, L. Metodologia científica: para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação. 3. ed. São Paulo: Loyola, 2005.

SCHEUFELE, D. A.; NISBET, M. C. Being a citizen online: new opportunities and dead ends. Harvard International Journal of Press/Politics, Berlin, v. 7, n. 3, p. 55-75, 2002.

VASCONCELOS, E. M. Complexidade e pesquisa interdisciplinar: epistemologia e metodologia operativa. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Apresentação | Template para submissão de trabalhos | Expediente | Foco e Escopo | Políticas de Seção | Política de Acesso Livre | Política de Privacidade | Processo de Avaliação pelos Pares | Periodicidade | Declaração de Direito Autoral | Diretrizes para Autores | Normas para Publicação | Submissões Online | Corpo Editorial | Contato | Patrocínio da revista | Mapa do Portal