Juventude Rural e Protagonismo: caminhos para o desenvolvimento local

Daniel José do Nascimento Ferreira, Clayton Hilling

Resumo


Este trabalhou pretendeu compreender a juventude rural como sujeito protagonista, e como esse protagonismo pode, talvez, apontar caminhos ou incidências para o desenvolvimento, que, aqui, iremos abordar sobre o “desenvolvimento local”. O estudo diz respeito a uma situação concreta, a uma realidade, que é nesse meio que se insere a juventude rural. Metodologicamente, o debate se deu ancorado a partir de uma revisão bibliográfica. A análise utilizada para embasar teoricamente as discussões e análises das temáticas centrais foram: sobre Desenvolvimento Local abordou a partir da perspectiva de Franco (1998), Jara (2001), Buarque (2002) e Tauk Santos (2013); o contexto rural fundamentou-se em Veiga (2002) e Wanderley (2013); e o tema da juventude rural foi ancorado a partir de Castro (2008), Carneiro (1998), Abramo (1997), Wanderley (2007) e Martin-Barbero (2008). Uma das conclusões desta pesquisa foi que o protagonismo permite a valorização e a mobilização dos jovens rurais como energias endógenas, fazendo com que eles sejam referências para a comunidade e para outras juventudes. Ao mesmo tempo, a experiência proporciona eles estarem em espaços políticos e institucionais e também dialogar com outros atores locais externos da comunidade. Todas essas questões são pistas e indícios de que o protagonismo da juventude rural favorece a construção do desenvolvimento local na comunidade.

Palavras-chave


Juventude rural; Protagonismo juvenil; Espaço rural; Desenvolvimento local

Referências


ABRAMO, H. W. Condição juvenil no Brasil contemporâneo. In: ABRAMO, H. W.; MARTONI, P. P. (Org.). Retratos da juventude: análises de uma pesquisa nacional. São Paulo: Fundação Perseu Abamo, 2005. p. 37-72.7

____. Consideração sobre a tematização social da juventude no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro/RJ, v.3, n.5, mai/jun/ago, 1997.

ALVES, A. J. A “revisão da bibliografia” em teses e dissertações: Meus tipos inesquecíveis. Cadernos de Pesquisa 81, p. 53-60. 1992.

ANDRÉ, M. E. D. A. de; ROMANOWSKI, J. P. O tema formação de professores nas teses e dissertações brasileiras. Caxambu/MG: Anual da ANPEd, 2001.

ARAÚJO, T. B. de. Desenvolvimento local: possibilidades e limites. Recife: Mimeo, 1997.

BUARQUE, S. C. Construindo o desenvolvimento local sustentável: metodologia de planejamento. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2002.

BRUMMER, A.; ROSAS, E. N. L. WEISHEIMER, N. Juventude rural e divisão do trabalho na unidade familiar. In: X congresso da International Rural Sociology IRSA. Rio de Janeiro, 2000. Anais..., [s. l.], [s. e.], 2000.

CARNEIRO, M. J. O Ideal Rurbano: a relação campo-cidade no imaginário dos jovens rurais. In: XXII Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, 1998. Anais..., [s. l.], [s. e.], 1998.

CASTRO, E. G. Juventude rural: uma luta cotidiana. Ciências Humanas e Sociais em Revista Seropédica, Rio de Janeiro/RJ, v.30, n.2, jul-dez, p.25-31, 2008.

_____. Entre Ficar e Sair: Uma etnografia da construção social da categoria rural. Rio de Janeiro: UFRJ/PPGAS, 2005.

COSTA, A. C. G. Protagonismo Juvenil: adolescência, educação e participação. Salvador: Fundação Odebrecht, 2000.

FERNÁNDEZ. V. F. Televisão – Gêneros televisivos e cultura do protagonismo. In: SUNKEL, G. (Coord.). El consumo cultural em América Latina – Construcción teórica y líneas de investicación. Santafé de Bogotá – Colômbia: Andrés Bello, 1999.

FERREIRA, D. J. N. Rádio, convergência midiática e desenvolvimento local: análise das apropriações da proposta do projeto Riachos do Velho Chico pelos jovens comunicadores do município de Triunfo – PE. Orientadora: Maria Salett Tauk Santos. Dissertação (Mestrado em Extensão Rural e Desenvolvimento Local) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Departamento de Educação, Recife, 2015.

FRANCO, A. de. Desenvolvimento Local integrado e sustentável: Dez Consensos. Revista Proposta. Fase: nº78 –Setembro/Novembro de 1998.

GOHN, M. da G. O protagonismo da sociedade civil: movimentos sociais, ONGs e redes solidárias. São Paulo: Cortez, 2005.

JARA, C. J. A sustentabilidade do desenvolvimento local. Recife: IICA, 1998.

JESUS, P. de. “Desenvolvimento Local”. In: CATANI, A. D. A Outra Economia. Porto Alegre: Veraz Editores, p. 72-75, 2003.

LAVILLE, C.; DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

MARTIN-BARBERO, J. A Mudança na percepção da juventude: sociabilidades, tecnicidades e subjetividades entre os jovens. In: Culturas juvenis no século XXI. (Organização: Silvia H. S. Borelli e João Freire Filho). São Paulo: Educ, 2008.

MESQUISTA, G. B. Jornalismo e Desenvolvimento Local: Análise do Jornal do Comércio Agreste, Pernambuco. 2009. Orientadora: Maria Salett Tauk Santos. Extensão Rural e Desenvolvimento Local) - Departamento de Educação. Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.

MISSAU, L. D. TV OVO: a representação de identidades juvenis no audiovisual. Dissertação do Programa de Pós-graduação em Comunicação. Universidade Federal de Santa Maria – RS. 2012.

NORONHA, D. P.; FERREIRA, Sueli Mara S. P. Revisões de literatura. In: CAMPELLO, B. S.; CONDÓN, B. V.; KREMEER, J. M. (Orgs.). Fontes de informações para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: UFMG, 2000, p. 191.

PERRUCI, A. E. da C. Extensão pesqueira, desenvolvimento local e participação popular: estudo de recepção do programa de combate à pobreza rural pelos pescadores familiares de Tejucupapo, Goiana-Pernambuco. Dissertação do Mestrado em Extensão Rural e Desenvolvimento Local, Universidade Federal Rural de Pernambuco. Recife, 2007.

PIRES, M. L. L. S. A (re) significação da extensão rural a partir da ótica da inclusão: a via cooperativa em debate. In: Jorge T. R. de Lima (org.). Extensão Rural e desenvolvimento sustentável. Recife, Bagaço, 2006.

SILVEIRA, C. Desenvolvimento local e novos arranjos sócioinstitucionais: algumas referências para a questão da governança. In: Políticas para o desenvolvimento local. DOWBOR, L. POCHMANN, M (org.). São Paulo: Editora Perceu Abramo, 2007.

TAUK SANTOS, M. S.; CALLOU, A. B. F. Extensão Rural – Extensão Pesqueira: estratégias de ensino e pesquisa. Recife: FASA, 2013.

_____. Desafios da comunicação rural em tempo de desenvolvimento local. Signo Revista de Comunicação Integrada, João Pessoa, ano II, p.42-47, set. 1995.

TUFTE, T. Juventude, Comunicação e Mudança Social: negociação da vida de jovens em uma realidade global. Revista Brasileira de Ciências da Comunicação – Intercom, v 33, nº 2, jul/dez 2010. São Paulo: INTERCOM 2010 p. 51-72.

VASCONCELOS, E. M. Complexidade e pesquisa interdisciplinar: epistemologia e metodologia operativa. 3. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

VEIGA, J. E. da. Cidades imaginárias: o Brasil é menos urbano de que se imagina. Campinas: Autores Associados, 2002.

WANDERLEY, M. de N. B. Juventude rural: vida no campo e projetos para o futuro. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2013.

_____. Jovens rurais de pequenos municípios de Pernambuco: que sonhos para o futuro. In: CARNEIRO, M. J.; CASTRO, E. G. Juventude Rural em perspectiva. Rio de Janeiro: Mauad, 2007. p. 21-34.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Apresentação | Template para submissão de trabalhos | Expediente | Foco e Escopo | Políticas de Seção | Política de Acesso Livre | Política de Privacidade | Processo de Avaliação pelos Pares | Periodicidade | Declaração de Direito Autoral | Diretrizes para Autores | Normas para Publicação | Submissões Online | Corpo Editorial | Contato | Patrocínio da revista | Mapa do Portal