A gestão das agroindústrias de melado da região Noroeste Missões-RS, Brasil, sob a percepção dos seus gestores

Gabriel Thomas, Denise Medianeira Mariotti Fernandes

Resumo


O estudo sobre a gestão das agroindústrias de melado e outros derivados de cana-de-açúcar da Região Noroeste Missões-RS, sob a percepção dos seus gestores, faz-se necessário para que informações e dados possam ser analisados e transformados em conhecimentos capazes de contribuir com o desenvolvimento do setor, com mais geração de emprego e renda, apresentando-se como uma opção atrativa ao jovem no campo, colaborando para a sucessão das agroindústrias familiares. Neste trabalho de pesquisa, percebeu-se que os gestores pesquisados não adotam ferramentas de gestão formais, como cronogramas e planilhas para a divisão do trabalho e para controles financeiros, sendo que fazem isso informalmente, sem que, às vezes, nem percebam que adotam alguma ferramenta administrativa. Foram relatadas vantagens no processo de criação e legalização das agroindústrias, como o aumento do emprego, do mix de produtos e volumes de produção para comercialização, além do aumento das vendas, da rentabilidade e abertura de novos mercados internos e externos. Essas vantagens superam as eventuais desvantagens citadas por alguns gestores, como um aumento dos impostos, demora no retorno sobre o investimento inicial e custos adicionais variados. O açúcar mascavo e o melado são os produtos mais produzidos e comercializados dentro da amostra da Região Noroeste Missões-RS, sendo que o açúcar possui um índice de representatividade de 51,8% e o melado de 41,6%. Entre as agroindústrias com maior representatividade de produção e comercialização destacam-se a F e a G, com 29% e 25%, respectivamente, do total de produtos produzidos. Ainda, percebeu-se que o selo orgânico tem maior impacto que o selo sabor gaúcho frente à abertura de novos mercados internos e externos para exportação, sendo que duas das sete agroindústrias da amostra possuem a autorização para seu uso nos rótulos. Por fim, vislumbrou-se no horizonte um arcabouço para futuros conhecimentos no setor, que poderão vir através de novas pesquisas, para análises em maior profundidade, somando-se a esta amostra as que estão na informalidade, ou seja, os gestores do sistema artesanal de produção de derivados de cana-de-açúcar.

Palavras-chave


Agroindústrias; Melado; Cana-de-açúcar

Referências


AGRICULTURA FAMILIAR: Organização da produção. Chapecó: FETRAF-Sul/Cut, 2007. (Terra Solidária: 4). 193 p.

ARAÚJO, M. J. Fundamentos de agronegócios. 3. ed. rev. ampl. e atual. São Paulo: Atlas, 2010.

BATALHA, M. O.; BUAINAIN, A. M.; SOUZA FILHO, H. M. de. Tecnologia de gestão e agricultura familiar. In: BATALHA, M. O.; SOUZA FILHO, H. M. de (org.). Gestão integrada da agricultura familiar. São Carlos: Ed. da UFSCar, 2005. Disponível em: http://www2.ufersa.edu.br/portal/view/uploads/setores/241/Tecnologia%20de%20Gest%C3%A3o%20e%20Agricultura%20Familiar.pdf. Acesso em: 29 abr. 2016.

BATALHA, M. O. SILVA, A. L. Gerenciamento de sistemas agroindustriais: definições, especificidades e correntes metodológicas. In: BATALHA, M. O. (coord.). Gestão agroindustrial. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2007. p. 23-63.

BELIK, W. Agroindústria e política agroindustrial no Brasil. In: RAMOS, P.; BUAINAIN, A. M. Dimensões do agronegócio brasileiro: políticas, instituições e perspectivas. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2007.

BRASIL. Lei nº 13.825/2011. Dispõe sobre o sistema unificado estadual de sanidade agroindustrial familiar, artesanal e de pequeno porte (SUSAF/RS) e dá outras providências. Brasília, DF, 2011. Disponível em: http://www.al.rs.gov.br/filerepository/repLegis/arquivos/13.825.pdf. Acesso em: 23 mar. 2016.

CONTERATO, M. Dinâmicas regionais do desenvolvimento rural e estilos de agricultura familiar: uma análise a partir do Rio Grande do Sul. 2008. Tese (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural) Universidade Federal do Grande do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/15624. Acesso em: 27 abr. 2016.

EMATER/RS. Agroindústria Familiar. Porto Alegre, [201-]. Disponível em: http://www.emater.tche.br/site/area-tecnica/agregacao-de-valor/agroindustria-familiar.php#.Vzd-JjUsLIU. Acesso em: 21 mar. 2016.

GAZOLLA, M. Conhecimentos, produção de novidades e ações institucionais: cadeias curtas das agroindústrias familiares. 2012. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2012. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/72252. Acesso em: 21 abr. 2016.

GAZOLLA, M.; PELEGRINI, G. As experiências familiares de agroindustrialização: uma estratégia de produção de novidades e de valor agregado. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 32, n. 2, p. 361-388, nov. 2011. Disponível em: http://revistas.fee.tche.br/index.php/ensaios/article/viewArticle/2435. Acesso em: 20 abr. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Agropecuário 2006. Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/50/agro_2006_agricultura_familiar.pdf. Acesso em: 21 abr. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: http://censo2010.ibge.gov.br/apps/atlas/. Acesso em: 28 mar. 2016.

MALUF, R. S. Mercados agroalimentares e a agricultura familiar no Brasil: agregação de valor, cadeias integradas e circuitos regionais. Ensaios FEE, Porto Alegre v. 25, n. 1, p. 299-322, abr. 2004. Disponível em: http://revistas.fee.tche.br/index.php/ensaios/article/viewArticle/2061. Acesso em: 06 mar. 2016.

MIOR, L. C. Agricultura familiar, agroindústria e desenvolvimento territorial. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL, 2007, Florianópolis. Anais […]. Florianópolis: UFSC, 2007. Disponível em: http://nmd.ufsc.br/files/2011/05/Mior_Agricultura-familiar_agroindustria_e_desenvolvimento_territorial.pdf. Acesso em: 28 mar. 2016.

MIOR, L. C. Agricultores familiares, agroindústrias e redes de desenvolvimento rural. Chapecó: Argos, 2005.

MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Agricultura familiar do Brasil é 8ª maior produtora de alimentos do mundo. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://www.mda.gov.br/sitemda/noticias/agricultura-familiar-do-brasil-%C3%A9-8%C2%AA-maior-produtora-de-alimentos-do-mundo. Acesso em: 12 jun. 2018.

PERONDI, M. A.; KIYOTA, N. Gestão na agroindústria familiar de pequeno porte de cana-de-açúcar. Agroindústria canavieira no Brasil: evolução, desenvolvimento e desafios. São Paulo: Atlas, 2002, p. 354-367.

PERONDI, M. A.; NEVES, R. M.; KIYOTA, N. A gestão na agroindústria familiar de cana-de-açúcar. p. 1-11, 2000. Disponível em: http://www.gp.usp.br/files/denru_gestagro.pdf. Acesso em: 23 abr. 2016.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativo. Relação de Agroindústrias Inclusas no PEAF. Porto Alegre, 2016. Disponível em: http://www.sdr.rs.gov.br/upload/20160921095516relacao_de_agroindustrias_inclusas_no_peaf_publicacao_setembro2016.pdf. Acesso em: 01 out. 2016.

SULZBACHER, A. W.; DE DAVID, C. Agroindústria familiar rural: uma estratégia para melhorar a qualidade de vida no espaço rural. Geosul, Florianópolis, v. 24, n. 47, p. 69-90, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/geosul/article/view/12251.Acesso em: 02 maio 2016.

WESZ JUNIOR, V. J. Agroindústria familiar: um mecanismo de estímulo à especialização das atividades na propriedade rural? Mundo Agrário, Rio de Janeiro, v. 9, n. 18, 2009. Disponível em: http://www.scielo.org.ar/scielo.php?pid=S1515-59942009000100002&script=sci_arttext&tlng=en. Acesso em: 29 mar. 2016.

WESZ JUNIOR, V. J.; TRENTIN, I. C. L.; FILIPPI, E. E. A importância da agroindustrialização nas estratégias de reprodução das famílias rurais. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 44., 2006, Porto Alegre. Anais […]. [S. l.]: Agecon, 2006. Disponível em: http://ageconsearch.umn.edu/bitstream/145990/2/288.pdf. Acesso em: 03 mar. 2016.

WILKINSON, J.; MIOR, L. C. Setor informal, produção familiar e pequena agroindústria: interfaces. Estudos, Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p. 29-45, 2013. Disponível em http://r1.ufrrj.br/esa/V2/ojs/index.php/esa/article/view/159. Acesso em: 12 mar. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Apresentação | Template para submissão de trabalhos | Expediente | Foco e Escopo | Políticas de Seção | Política de Acesso Livre | Política de Privacidade | Processo de Avaliação pelos Pares | Periodicidade | Declaração de Direito Autoral | Diretrizes para Autores | Normas para Publicação | Submissões Online | Corpo Editorial | Contato | Patrocínio da revista | Mapa do Portal